Portal Oficial do Governo da República de Angola
soc

Presidente realiza jornada de campo em Luanda

O Presidente da República, João Lourenço, efectua nesta quinta-feira 8, a primeira visita de campo à província de Luanda e será recebido pelo governador, Adriano Mendes de Carvalho.

O Presidente da República, João Lourenço, foi nesta quinta-feira 8, informado que a conclusão da vala de drenagem Cazenga/Cariango/Benfica está condicionada a disponibilidade financeira e ao realojamento de famílias de habitam ao longo da infra-estrutura.

A informação foi avançada durante a visita de campo que o Presidente da República realiza a infra-estruturas sociais, viárias e de saneamento em Luanda.

O director-geral da unidade técnica de saneamento de Luanda, Manuel Van-dúnem, considera essencial o cadastro actualizado do número de famílias que habita ao logo da vala, por considerar ultrapassados os dados de há três anos que indicavam a existência de 32 agregados familiares a realojar.

Informou que as obras de construção da vala, iniciadas há seis anos, estão avaliadas em 136 milhões de dólares e que foram já executados 93 por cento da empreitada com 264 quilómetros de rede de saneamento.

Manuel Van-dúnem lamentou o facto de a obras terem sido retiradas do programa de investimentos públicos de 2018, por alegada exiguidade financeira.

O Presidente João Lourenço manteve um encontro de cortesia com o governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, e o programa inclui visitas a escolas, obras de requalificação do Futungo de Belas e da península do Mussulo.

O Estadista deve passar também pelas centralidades do Kilamba, Sequel, 44, Zango O, entre outros pontos da capital angolana.

O Presidente da República, João Gonçalves Lourenço, foi informado sobre o andamento do projecto de requalificação do perímetro desanexado do Futungo de Belas e da península do Mussulo.

Durante a sua visita de campo à província de Luanda, constatou que parte das vias foram já asfaltadas e o trabalho de drenagem está já em fase avançada.

A primeira pedra do polo de desenvolvimento do Futungo de Belas foi lançada a 11 de Julho de 2011.
Com 5.370.000 metros quadrados, o perímetro desanexado do Futungo de Belas foi objecto de um plano de reordenamento urbano com uma duração estimada em 10 anos de desenvolvimento.

O plano de desenvolvimento divide-se em três fases de construção de infra-estruturas, sendo a primeira num área de 135 hectares, na zona central do perímetro, com os terrenos que contornam o núcleo histórico do Futungo de Belas.

A segunda etapa, de 319 hectares, incluindo os terrenos da parte sul do perímetro e a terceira, de 83 hectares, abrangerá os terrenos a norte do perímetro, perfazendo um total de 537 hectares.

A zona está projectada para uma população de 49 mil 799 habitantes, dos quais 30 mil 309 residentes e 19 mil 470 não residentes.

O projecto deverá ter lotes para habitação uni-familiar de mil a dois mil metros quadrados, para a construção de edifícios para apartamentos até dois pisos, para a construção de edifícios para comércio e serviços, assim como uma área destinada ao lazer, com hotéis de praia, convenções, resort, entre outros.

Angop