Portal Oficial do Governo da República de Angola
Saúde

Hospital Pediátrico ganha centro de hemodiálise

O Hospital Pediátrico David Bernardino, localizado em Luanda, conta, desde quinta-feira, 15, com uma Unidade de Cuidados Intensivos e Hemodiálise que alberga 14 camas.


Pretende-se com o centro, inaugurado pela ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, criar autonomia no tratamento de casos de insuficiência renal em crianças.



A infra-estrutura conta com três máquinas para diálise a doentes com Insuficiência Renal Aguda e uma para pacientes com patologia crónica.



Com esse passo, os pacientes com insuficiência renal que eram diagnosticados no Hospital David Bernardino deixam de necessitar encaminhamento para o serviço privado do Hospital Josina Machel e para a Clínica Girassol, onde realizavam hemodiálises e diálises peritoneais.



Só em 2018, o Hospital Pediátrico David Bernardino atendeu 46 crianças com insuficiência renal, que receberam tratamento no Hospital Josina Machel e na Clínica Girassol.



De Janeiro a Julho de 2019, foram internadas, no mesmo hospital infantil, 40 crianças com lesão renal, em diversas especificidades.



O serviço de hemodiálise naquela unidade hospitalar surge numa altura em que o país se prepara para iniciar serviços de transplante de tecidos, células e órgãos humanos.



Ao intervir no acto, a ministra de Estado Carolina Cerqueira disse que este novo serviço no hospital de referência representa mais-valia, uma vez que vai contribuir para a melhoria dos serviços de atendimento de crianças, conferindo mais tranquilidade às famílias.



Referiu que a remodelação e o apetrechamento desta unidade, com equipamentos de ponta e de alta complexidade, permite afirmar que será melhorada a assistência às crianças.



Desta forma, assegurou, será possível evitar que os menores sejam transferidos para outras unidades.



“Doravante, vão poder usufruir plenamente de uma unidade de referência nacional nos cuidados pediátricos”, ressaltou.



Posição idêntica foi manifestada pela ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, que salientou ser um investimento feito pelo Executivo angolano, para reduzir os índices de crescente de casos de insuficiência renal, principalmente em crianças sem condições de assistencial adequada.



Informou que, a par do investimento em equipamento e obras de melhoria, foi também dedicada especial atenção à capacitação de profissionais das mais diversas categorias, a fim de realizarem um serviço de atendimento mais humanizado e qualificado no Hospital Pediátrico.



Angop