Portal Oficial do Governo da República de Angola
Desporto

Medalhistas angolanos recebidos pelo Chefe de Estado

Os atletas nacionais de diferentes categorias de Jiu-Jitsu (versão brasileira) foram incentivados esta sexta-feira, 10, em Luanda, pelo Presidente da República, João Lourenço, pela conquista de medalhas nos campeonatos do Mundo realizados n... Ver mais


Os atletas Américo Mutunda, Yura Ataíde, Eliane Caio, Hélio Caio, Kuamy Manuel e Kiriane Neto recebidos no Palácio Presidencial da Cidade Alta, foram aconselhados pelo Chefe de Estado a continuarem empenhados nos seus propósitos de conquistar títulos em campeonatos mundiais.



O atleta Américo Mutunda disse que “é sempre bom ser reconhecido pela entidade máxima do país, o que significa muito para nós, e enquanto atletas dá-nos força para continuar”.



Cristian Chaves, que integrou o grupo de medalhistas angolanos nas diferentes categorias, prometeu continuar a trabalhar com maior empenho para fazer face às próximas competições.



“Sinto-me feliz pelo facto do Presidente saber que o Jiu-Jitsu está a evoluir muito e tem potencial para continuar a crescer no país e que nos leva a ganhar campeonatos além fronteira”, disse o jovem atleta. Para o lutador, nesta modalidade, o fundamental “é trabalhar sempre e nunca parar”.



O secretário de Estado dos Desportos, Carlos Almeida, que acompanhou os atletas ao encontro com o Presidente, defendeu a necessidade de melhorar os apoios à modalidade, para que mais jovens continuem a praticar o Jiu-Jitsu.



 “Nestas idades, queremos formar o homem para que tenhamos, no futuro, uma sociedade mais equilibrada”, disse Carlos Almeida, para quem “os apoios do Estado à modalidade têm sido os possíveis num trabalho muito próximo com a Federação de Jiu-Jitsu”, disse.



O responsável admitiu que o encontro com o Chefe de Estado representou um “momento muito importante para o reconhecimento de um trabalho feito, não só pela federação, mas também pelos clubes e com o apoio dos pais”.



“O Jiu-Jitsu tem tido uma expansão muito grande e estas conquistas servem para motivar a juventude para a prática deste desporto, que é uma ferramenta de inclusão e proporciona equilíbrio e afasta a juventude de males que enfermam a própria sociedade”, disse.



O dirigente admitiu que a modalidade vive um momento de graça, porque os resultados apresentados são motivadores. A modalidade foi reconhecida pelo Estado desde 2012.



Jornal de Angola