Portal Oficial do Governo da República de Angola
Educação

Namibe acolhe abertura do Ano Lectivo 2018/2019

A cidade de Moçamedes, no Namibe, acolhe nesta quinta-feira 1, o acto nacional de abertura do ano lectivo 2018/2019.

A cidade de Moçamedes, na província do Namibe, acolhe nesta quinta-feira 1, o acto nacional de abertura do ano lectivo 2018/2019, numa altura em que o país precisa mais 70 mil professores para fazer face à demanda causada pelo elevado número de alunos matriculados.

Setenta mil professores é o número desejável para responder às necessidades dos cerca dos dez milhões de alunos inscritos para o ano lectivo que se aproxima, afirmou à imprensa a ministra da Educação, Cândida Narciso.

Cerca de duzentos e quarenta e cinco mil novecentos e setenta e oito é o número estimado de professores nos diferentes subsistemas de ensino, segundo dados do Inquérito Integrado sobre o Bem-Estar da População (IBEP), do Instituto Nacional de Estatística (INE).

No Namibe desde segunda-feira 29, para acompanhar os preparativos do acto central de abertura do ano lectivo 2018/2019, Cândida Teixeira confirma a necessidade de se recrutar mais docentes, uma meta difícil de ser alcançada a curto e médio prazo.

As razões avançadas têm a ver com a necessidade de o Estado reduzir custos, situação que limita a admissão de novos funcionários na função pública, incluindo professores.

A governante analisou a escassez de material didáctico, fundamentalmente de livros e admitiu existir um défice nesse segmento. Espera que essa dificuldade seja superada o mais tardar até Março próximo, com recurso à reserva existente.

Falou da merenda escolar e considerou que estão criadas as condições para que seja distribuída a todas escolas do país.

O Programa, aprovado por Decreto Presidencial em 2013, conheceu um abrandamento nos últimos anos por insuficiência de verbas.

Trata-se de um projecto de âmbito nacional que visa combater o insucesso, aumentar as taxas de retenção, permitindo com que as crianças em idade escolar se sintam capazes de cumprir as suas responsabilidades escolares em condições nutricionais adequadas.

Angop