Portal Oficial do Governo da República de Angola
Ambiente

Ministério lança 3ª Edição da Feira Internacional de Tecnologias Ambientais

O Ministério do Ambiente e seus parceiros preparam desde terça-feira a 3ª Edição da Feira Internacional de Tecnologias Ambientais agendada para os dias 31 de Maio a 02 de Junho deste ano.

Sob lema ” Promoção das Tecnologias Ambientais na Gestão de Resíduos Sólido, Liquido e Gasoso”, o evento foi lançado hoje pelo secretário de Estado para Tecnologias Ambientais, Syanga Abílio.

Com a intenção de unir especialistas nacionais e internacionais, fornecedores de tecnologias ambientais, parceiros de negócios, empresas angolanas e instituições diversas, neste ano de 2013, o sector vai procurar, com este evento, expandir o acesso de energia limpa a preços acessíveis como suporte da realização dos objectivos de desenvolvimento do milénio e sustentável.

Na busca de um propósito comum “ Por uma Angola mais Verde”, o Ministério do Ambiente, em parceria com a Feira Internacional de Luanda (FIL) e outros parceiros, quer incentivar e impulsionar a consciencialização para as questões energéticas, incluindo os serviços modernos de energia para todos.

Com a realização de palestras e conferências previstas durante a feira, os seus participantes vão de igual modo discutir sobre os desafios e soluções em termos do tratamento e prevenção de impactes ambientais no que concerne a energia, ar, água, solo, saneamento e resíduos.

A partilha de conhecimentos sobre os actuais padrões de produção e consumo de energia, bem como as suas ameaças ao ambiente em ambas as escalas (local e global), são outros detalhes reservados para este evento.

Investidores de países como, Angola (anfitriã), Portugal, Brasil, China, África do Sul, Nigéria, Espanha, França e Alemanha, são entre outros que poderão confirmar a sua participação neste evento que prevê contar com 100 expositores, em dois pavilhões.

De lembrar que no quadro da efectivação das tecnologias ambientais em Angola foram seleccionados alguns sectores produtivos como, urbanismo e construção, agricultura e floresta, industria, energia e transporte.

 

Fonte: Angola Press, 12.03.2013