Seca reduz a produção de energia em Capanda (Governo)

10/09/2012 14:50 (PPG)

A diminuição do caudal do Rio Kwanza, por força do prolongado tempo seco, é a principal causa da redução dos níveis de energia eléctrica produzida nos últimos tempos na Barragem de Capanda, disse na sexta-feira, em Malanje, o director-geral do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza (GAMEK).


Em conferência de imprensa, Eurico Ferreira informou que os técnicos da Barragem de Capanda estão a gerir a água acumulada na albufeira há cerca de dois anos, aquando das últimas chuvas.

“Estamos em presença do segundo ano seco, razão pela qual o nível da água da barragem é baixo e está a condicionar o normal funcionamento dos grupos geradores”, explicou.

Apenas três dos quatro grupos geradores estão em funcionamento e a produzir 80 megawatts (MW) cada, muito abaixo das suas reais capacidades, que se situam nos 520 MW.

Eurico Ferreira justificou a retirada de serviço de uma das máquinas com a necessidade de ser submetida a uma revisão geral de carácter obrigatório, que é feita quando o equipamento atinge 30 mil horas em funcionamento e visa garantir uma maior durabilidade.

O director-geral do GAMEK anunciou um período mais crítico do funcionamento da Barragem de Capanda a partir de 9 de Setembro, altura em que a central hidroeléctrica passaria a funcionar com apenas dois grupos geradores, produzindo um total de 160 MW.

Eurico Ferreira acrescentou que no final deste mês de Setembro, com a água existente em Capanda, só haverá capacidade de produzir energia eléctrica a partir de um dos quatro grupos geradores num período aproximado de um mês e meio.

Jornal de Angola